domingo, 23 de agosto de 2009

Não era amor


"Se não era amor, era da mesma família. Pois sobrou o que sobra dos corações abandonados. A carência. A saudade. A mágoa. Um quase desespero, uma espécie de avião em queda que a gente sabe que vai se estabilizar, só não se sabe se vai ser antes ou depois de se chocar contra o solo. Eu bati a 200 km por hora e estou voltando á pé pra casa, avariada. Eu sei, não precisa me dizer outra vez. Era uma diversão, uma paixonite, um jogo entre adultos. Talvez este seja o ponto. Talvez eu não seja adulta o suficiente para brincar tão longe do meu pátio, do meu quarto, das minhas bonecas. Onde é que eu estava com a cabeça, de acreditar em contos de fadas, de achar que a gente muda o que sente, e que bastaria apertar um botão que as luzes apagariam e eu voltaria a minha vida satisfatória, sem seqüelas, sem registro de ocorrência? Eu não amei aquele cara. Eu tenho certeza que não. Eu amei a mim mesma naquela verdade inventada. Não era amor, era uma sorte. Não era amor, era uma travessura. Não era amor, eram dois travesseiros. Não era amor, eram dois celulares desligados. Não era amor, era de tarde. Não era amor, era inverno. Não era amor, era sem medo.

Não era amor, era Melhor"


Martha Medeiros

Beeijão =*
*Fran!

11 comentários:

  1. Seráa Fran.. realmentee acho que não eraa amor =(
    Foi pra mim née , beijos!

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto...
    Preciso comprar um livro desta mulher, algum para me indicar??

    Fran, foi só o texto?? Está tudo bem com vc??
    Me dê notícias... e se precisar, estou aqui viu...

    Bjos querida...

    ResponderExcluir
  3. - uiii :x
    não,não era amor,nunca foi :x

    ResponderExcluir
  4. que texto lindo, adorei!
    os textos dela sempre são incriveis!

    ResponderExcluir
  5. que texto liiiindo:x
    eu me vi nele.

    ResponderExcluir
  6. Realmente o texto dá ao leitor, que uma vez tenha experienciado a dor que certas perdas nos proporcionam, uma sensação de consolo que somente a consciência de ter vivido algo melhor pode oferecer.

    ResponderExcluir
  7. Não era amor, era apenas liberdade (:
    Achei lindo o texto! bjbj

    ResponderExcluir
  8. Muito Lindo o texto..! concordo com o comentário aki de cima: Não era amor, era liberdade !

    Bjoooos Fran e boa semana !

    ResponderExcluir
  9. Esse texto foi tirado do livro Divã né?
    Se não foi parece...
    Divã é o único livro que eu li da Martha Medeiros e simplismente adorei!
    Lindo :D

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, espero que tenha gostado e volte sempre...