quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Para um amor que nunca existiu


Nem sei bem por que, mas hoje lembrei de você. Fiquei até surpresa apareceres assim tão repentinamente em meus pensamentos e me deu vontade de escrever sobre o acontecido, mas você sabe como são essas coisas né: às vezes os momentos ruins deixam marcas quase imperceptíveis mas que doem tanto.

Beijos da Fran !

5 comentários:

  1. Eu suspiro quanto tu escreve...
    ^^
    Saudades daqui...
    BeijO*

    ResponderExcluir
  2. porque tem coisas que a gente nunca esquece, né...

    beijos, querida :*

    ResponderExcluir
  3. e que é impossível continuar sobre.

    ResponderExcluir
  4. E infelizmente essas marcas imperceptíveis são as que levamos pro resto de toda a vida!


    beijos!

    ResponderExcluir
  5. É, Nanda... tenho q concordar com vc... infelizmente o que mais dói é o que mais persiste...

    beijoo!

    (post novo lá no blog)!!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, espero que tenha gostado e volte sempre...